Infelizmente, a burocracia também está presente nos momentos mais difíceis. E é na hora da perda de um ente querido que você se depara com termos complicados, como atestado, certidão, registro de óbito, entre outros. Por isso, ainda existem muitas dúvidas sobre os trâmites funerários. 

Dessa forma, separamos os principais pontos para esclarecer de uma vez por todas as etapas e processos a serem seguidos quando se perde alguém próximo. Confira cada detalhe lendo este post!

 

Por que é importante conhecer os trâmites funerários?

Não sabemos a hora e o dia que algo possa acontecer a algum amigo ou familiar. Por isso, a importância de conhecer os trâmites funerários. Com esse conhecimento, é possível agir de forma correta na hora difícil e evitar problemas como a perda de tempo sem necessidade. 

Além disso, sabendo quais os principais trâmites funerários, você pode optar por contratar um plano funerário conforme a sua necessidade. 

Conheça agora o passa a passo do que fazer após a morte de um ente querido!

 

Atestado de óbito

Sem esse documento, você não consegue fazer nada. Por isso, ele é o primeiro a ser emitido após morte de alguém próximo. Como o próprio nome já diz, ele é o documento que atesta o óbito. 

O atestado é emitido por um médico, ou dois, em caso de cremação, e nele constará a causa da morte conforme as circunstâncias do ocorrido.


Serviço funerário

Com o atestado de óbito em mãos, é hora de contratar o serviço funerário. Para isso, existem duas opções: o serviço funeral municipal ou uma casa funerária. Só assim é possível contratar o velório e o funeral.

Um detalhe importante é que, além de todos os documentos pessoais do falecido, é necessário também em casos de morte violenta, uma autorização judicial. Com tudo certo, é dada entrada pelo funcionário responsável no registro de óbito.


Certidão de óbito

Após o registro de óbito, é dado um prazo de até 5 dias úteis para a retirada da certidão de óbito no cartório. Também conhecido como óbito definitivo, a certidão difere do atestado e do registro. Ela é um documento que finaliza o processo e comprova a morte.

Mas lembre-se: a retirada da certidão de óbito deve ser feita no cartório civil do distrito onde ocorreu o falecimento.


Documentos e contas do falecido

Este procedimento evita problemas de uso inadequado dos documentos do falecido. Por isso, após a retirada da certidão de óbito, cancelar documentos e contas é importante. Para entender melhor, confira o que deve ser cancelado:

Dessa forma, você evita que os dados pessoais do seu ente querido venham a ser utilizados por pessoas mal-intencionadas.

É necessário conhecer os trâmites funerários para evitar problemas como atrasos, burocracias desnecessárias, documentos errados, prejuízos financeiros e outras dores de cabeça. 

 

Como visto, o processo exige algumas etapas imprescindíveis e precisam ser seguidas à risca para que nada venha aumentar a dor da família em um momento difícil de luto e sofrimento.

Acesse nosso Instagram e curta nossa página. Fique por dentro das promoções e novidades do Previda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *